O filho mais jovem na linhagem de trinta do rei Fonduk. É filho da única humana que se casou com o soberano. Ele nem de longe sonha com o trono, por isso optou por ser um piloto e suas máquinas favoritas são as feitas por Prudon, o melhor construtor da cidade de Cheurfa. Não gosta muito de lutar, mas como um bom hadjut... ou meio hadjut, só briga mesmo com quem pode encará-lo. Adora fazer planos mirabolantes para vencer suas corridas.



     Um garoto muito precoce que constrói máquinas para corridas e outras invenções. Geralmente cria réplicas de animais, além de ser um hábil químico e físico. Ele tem umas ideias estranhas de engenharia, principal-
mente quando se junta com Khemis para criar algo. Adora uma invenção fabulosa, além de leite!



     A princesa herdeira de Oásis. Pertence a uma raça onde só existem mulheres e a rainha tem o poder de fazê-las surgir pela magia. Todas as jovens de Oásis possuem uma flauta acompanhante que canaliza seus poderes invocatórios. Usam primordialmente insetos para se proteger e Daya, por ser a sucessora, tem a flauta mais poderosa de todas. Tem um senso estético muito apurado e, naturalmente, gosta de insetos!



     Soberano de Hadjut. Senhor de uma nação guerreira e pai de trinta filhos gerados por suas várias esposas. Tem um gênio tenebroso, mas adora rir, principalmente dos outros. Embora seja aparentemente bem rústico, tem um grande senso de justiça e é muito esperto.



     Um líder religioso bem ambicioso e, consequentemente, muito zeloso de seu culto à ponte MorMik e da reputação que ela tem de trazer sorte a quem puder cruzá-la.





     Os três irmãos guerreiros e bem toscos de Khemis estão entre a numerosa prole do rei Fonduk. O negócio deles é lutar e só! Bem humorados, gostam muito de seu irmão caçula... e de vê-lo metido em encrencas! Segundo sua filosofia de vida: “Isso é bom para um futuro guerreiro hadjut!”